A Extreme Reach expande a sua plataforma de anúncios com a aquisição da Adstream

Publicado em 21 de abril de 2021 por Robert Williams

Resumo:

  • A Extreme Reach, uma desenvolvedora de softwares web-based para gerenciar publicidade em vídeo, concordou em adquirir sua concorrente, Adstream, por uma quantia não revelada, conforme anunciado.
  • A Extreme Reach tem 700 funcionários e gerencia mais de 30 milhões de ativos criativos em nome de marcas, enquanto a Adstream é uma plataforma de entrega de conteúdo de publicidade crossmedia que oferece suporte a mais de 7.000 clientes e realiza mais de 2 milhões de entregas por ano.
  • A empresa resultante da combinação oferecerá ferramentas de software para gerenciamento de ativos criativos, controle de contratos legais e acordos com talentos, veiculação de anúncios em vídeo em plataformas conectadas e distribuição de comerciais na TV linear, conforme anunciado.

Insight:

A Extreme Reach planejou a aquisição da Adstream após  anos de aquisição de outras empresas , na tentativa de construir uma plataforma que se adaptasse à natureza cada dia mais digitalizada da publicidade em vídeo e também visando expandir para outras linhas de negócio. A empresa combinada tem como objetivo ajudar os profissionais de marketing a gerenciar seus ativos criativos e executar campanhas de anúncios em vídeo em um cenário de mídias cada vez mais fragmentado, que inclui um número crescente de serviços de vídeo sob demanda ad-based (AVOD) para dispositivos conectados, como smart TVs e telefones celulares. A combinação de fragmentação e “processos manuais ultrapassados e sujeitos a erros” tornou-se insustentável para as marcas.

“Esta aquisição nos dá a presença global que precisamos para transformar a gestão de ativos criativos e a ativação de campanhas omnicanal em todo o mundo, abrindo caminho para um novo padrão que atende aos desafios da atualidade”, disse Tim Conley, cofundador e CEO da Extreme Reach, em um comunicado.

Três executivos da Adstream, com sede na Austrália, terão funções de liderança na empresa combinada: Daniel Mark como Diretor de Estratégia, Katie Nykanen como Diretora de Produtos e Tim Emly como Vice-presidente Sênior de Finanças. Cerca de 400 funcionários da Adstream ingressarão na Extreme Reach após o fechamento do negócio no segundo trimestre, em seguida a uma análise do Conselho Consultivo de Investimentos Estrangeiros da Austrália.

A aquisição planejada ocorre em meio a um declínio nas avaliações da TV linear, o que levou 60% dos anunciantes dos Estados Unidos a dizer que vão transferir seus gastos com mídia para plataformas digitais over-the-top (OTT) ou TV conectada (CTV) este ano,  conforme uma pesquisa do Interactive Advertising Bureau (IAB). Dentre aqueles que planejam alterar seus investimentos, 81% disseram que a segmentação e a eficiência eram considerações importantes e 55% mencionaram maior alcancepara as audiências que apenas assistem a vídeos digitais. A mudança para a CTV conduzirá a um salto de 54%, para US$6,73 bilhões em gastos com anúncios em vídeos programáticos nos Estados Unidos este ano, previu uma pesquisa do eMarketer.

O acordo de compra da Adstream pela Extreme Reach é o mais recente sinal de consolidação nas indústrias de marketing e tecnologia de publicidade, que neste ano viram um salto nas atividades de fusões e aquisições, conforme a recuperação da pandemia parece mais certa e o financiamento de negócios se torna mais fácil. Os acordos anunciados recentemente incluem a aquisição planejada do Omnicom Group, da empresa de marketing digital Areteans, para expandir a experiência da empresa de publicidade em transformação digital e experiência do cliente. No mês passado, a TripleLift, uma plataforma programática focada em publicidade nativa, concordou em vender uma participação majoritária para a Vista Equity Partners, uma empresa de capital privado com investimentos em empresas relacionadas à publicidade, incluindo a Mediaocean e a Integral Ad Science. Magnite, uma plataforma de vendas criada no ano passado após a fusão entre a Rubicon Project e a Telaria, comprou em fevereiro sua rival, SpotX, do RTL Group, por US$1,17 bilhão em dinheiro e ações.